Oportunidades de mercado em dinheiro móvel: Costa do Marfim

Os marfinenses estão preferindo o mobile banking às contas bancárias tradicionais no que diz respeito a pagamentos, poupança e transferências de dinheiro. De acordo com o Banco Mundial, mais pessoas tinham contas de dinheiro móvel (24%) do que contas bancárias (15%) em 2014. Ainda mais impressionante é que a Costa do Marfim é a quinta maior do mundo quando se trata de titulares de contas de dinheiro móvel. O país segue o Quênia (58%), Somália (37%), Uganda (35%) e Tanzânia (32%).

Provedores e suas ofertas

2008 viu o lançamento do primeiro serviço de dinheiro móvel do país. Em três anos, havia 2 milhões de contas registradas, das quais 22% estavam ativas. Em menos de cinco anos, o dinheiro móvel se tornou um dos meios mais populares de transações na Costa do Marfim. Em 2013, os serviços de operadoras de rede móvel (MNOs) CelPaid, Moov, MTN, orange e Qash registraram juntos cerca de 5 milhões de contas de dinheiro móvel, 35% das quais estão ativas. Esse crescimento é especialmente impressionante, pois há apenas 9,6 milhões de assinantes móveis únicos na Costa do Marfim. O mercado móvel tem 20,1 milhões de conexões GsM e um alto grau de multi-simming (pessoas usando vários cartões SIM). Em 2015, dos 24 milhões de assinantes de telefonia móvel, 7,2 milhões têm contas de dinheiro móvel, de acordo com a Autoridade Reguladora de Telecomunicações da Côte d’Ivoire (ARTCI). Nos primeiros seis meses de 2015, a receita de retiradas, transferências e pagamentos de contas totalizou US $ 28 milhões.

Desafios

A agitação política por uma década até 2010 fez com que a economia sofresse, fazendo com que os bancos fechassem ou perdessem a confiança dos clientes. Entre outros factos que impulsionam o elevado número de cidadãos sem conta bancária está a falta de acesso aos bancos nas zonas rurais e as elevadas taxas cobradas pelas várias instituições.

Oportunidades

Esses desafios estão abrindo as portas para o dinheiro móvel. As operadoras de telefonia móvel e o governo já estão colaborando para digitalizar as taxas de matrícula escolar usando o dinheiro móvel. Em 2015, 99% dos pagamentos das mensalidades do ensino médio foram feitos digitalmente, 94% dos quais via dinheiro móvel. O dinheiro móvel também está sendo usado para remessas locais e internacionais. O dinheiro móvel é, em média, mais de 50% mais barato do que usar operadoras globais de transferência de dinheiro e é altamente competitivo para transações de baixo valor. As áreas potenciais para uma maior colaboração entre o governo e as operadoras de dinheiro móvel incluem contribuições e desembolsos para a seguridade social, contribuições e desembolsos para seguro saúde, digitalização de cadeias de valor agrícolas e pagamentos de transporte. Para tirar proveito dessa lacuna no mercado, o Banco Mundial sugere que os bancos, incluindo instituições de microcrédito, desenvolvam laços mais estreitos com seus clientes por meio de inovações e parcerias, para reduzir as taxas de transação. Outra sugestão é promover a criação de outras instituições financeiras que não bancos comerciais. Por exemplo, as empresas de telefonia móvel podem conceder empréstimos e usar o histórico de transações de dinheiro móvel dos clientes para fornecer pontuações de crédito.

Escolhendo o parceiro certo

Para impulsionar a inclusão financeira na Costa do Marfim, é necessário diversificar o sistema financeiro, ampliando a gama de serviços prestados por empresas de telefonia móvel. Ao escolher um parceiro como a Youtap, que oferece uma ampla gama de soluções, sua organização terá acesso a uma variedade de ferramentas para desenvolver uma nova estratégia de negócios com confiança.

Youtap uses cookies to offer you a better browsing experience. By browsing this website, you agree to our use of cookies.